Foi uma verdadeira demonstração proferida por Johan Bergeron (7) e Maxime Moreau (3), neste fim de semana, no PadelTiro de Caen. Vencedores 6/1 – 6/1 na final contra Grue/Gonzalez, os dois homens confiaram em Padel Magazine.

Solidariedade e confiança

João Bergeron: “Estávamos lá para vencer, temos que ser honestos. Conseguimos fazer um grande torneio, com quatro partidas muito boas: não perdemos nenhum set e jogamos muito bem juntos. Já havíamos pensado nisso no último torneio, estamos começando a encontrar a tática do nosso time e isso foi confirmado. Estou muito feliz ! Principalmente porque vencemos um pouco “secamente” em termos de pontuação na final, isso é sempre bom. »

Maxime Moreau: “Há seis anos que peço para ele jogar comigo, então estou aproveitando ao máximo. A comunicação é super importante em padel, e eu confio nele enormemente. Tudo o que ele me disser, eu faço, é para o bem da nossa equipe. »

Jo Bergeron Max Moreau final P2000

Oitavo P2000 para Bergeron, grande estreia para Moreau

JB: “Não voltei para ultrapassar o Blanqué (risos)! Voltei para dar o meu melhor. Cada vez que entro em campo é para ganhar títulos. Fico muito frustrado quando paramos nas quartas ou semifinais, então quero jogar esse tipo de jogo com Max. Se tivermos que vencer muitas partidas esse ano, o Campeonato Francês e ir bem na FIP, eu assino! »

MILÍMETROS: “Jo não jogava há um ano, é sempre difícil se orientar. Gostamos muito em campo, estamos felizes por estarmos juntos porque nem sempre é fácil. Não é porque vamos para a FIP que estamos em condições de sonho! Então trabalhamos muito a mente com Jean-Michel Pequery. O objetivo é progredir dia após dia. »

Max Moreau Johan Bergeron

Jo Bergeron, uma parceira ideal para Max Moreau

MILÍMETROS: “Jo, é o Olympique Lyonnais: eles foram rebaixados no início da temporada e agora podem acabar na Liga Europa! Ele tem um talento louco, tem um olho que poucos caras a torto e a direito têm. Funciona muito com ele através da motivação e do desejo. Quando tudo se junta, está entre os melhores, senão o melhor. Tenho sorte de tê-lo comigo, então estou aproveitando isso. Este é o meu melhor ano? Eu não penso assim. Comecei há três anos e terminei com 400 pontos. Tive bons resultados, mas com parceiros que não eram fixos. »

Olhos fixos na Argentina

JB: “Os próximos prazos? Tem Bordeaux, depois partimos para a Argentina na quarta-feira para o P1 de Mar del Plata. Vamos esperar a tabela conquistar o máximo de pontos e confiança. É importante para nós estar nestes torneios. »

Foi através de seu pai que Auxence descobriu o padel, seis anos antes. Hoje, ele acompanha com paixão o circuito internacional e provoca a pala em seu clube de treinamento, o Toulouse Padel Clube. Você também pode encontrá-lo em La Feuille de Match e LesViolets.com, dois meios de comunicação especializados no Toulouse Football Club.