Depois de analisar o P2000, estamos interessados ​​nos resultados do Campeonato Francês de Pares, realizado desde 2015 sob a égide da Federação Francesa de Tênis.

Blanqué domina os debates entre os senhores

Em oito edições, apenas seis jogadores conseguiram conquistar o título de campeão francês. Os primeiros vencedores foram Robin Haziza et Jérémy Scatena que levantou dois troféus. No processo, Bastien Blanqué et Johan Bergeron assumiu o poder assinando uma tripla, dominando equipes como Scatena / Ritz et Maigret / Tison.

Após o corte imposto pela pandemia da Covid-19, Benjamin Tison conseguiu registrar seu nome ao lado de Johan Bergeron, então o jogador de maior sucesso nesta competição. Derrotado na final com Thomas Leygue, Bastien Blanqué se vingou no ano seguinte, antes de ganhar um quinto troféu em 2023 com o atual número um tricolor, sinônimo de recorde do Campeonato Francês.

Bastien Blanque Thomas Leygue

Os vencedores entre os Cavalheiros:

  • Bastien Blanqué: 5
  • Johan Bergeron: 4
  • Robin Haziza, Jérémy Scatena, Thomas Leygue: 2
  • Benjamin Tison: 1

Collombon invicto desde 2017 na “França”

Nas senhoras, Laura Clergue et Audrey Casanova venceu as duas primeiras edições contra Godard/Sorel depois Bérard/Damiano.

Em 2017, Alix Collombon apareceu no topo da hierarquia nacional. A Lyonnaise formou pela primeira vez uma dupla vencedora com Jessica Ginier com quem registrou três vitórias consecutivas. Após a pausa devido à Covid-19, Collombon uniu forças com Léa Godallier, sua vice-campeã no ranking, ganhou três títulos adicionais, superando em grande parte todos os seus concorrentes no ranking do Campeonato Francês.

Alix Collombon Léa Godallier

Os vencedores entre as senhoras:

  • Alix Collombon: 6
  • Léa Godallier e Jessica Ginier: 3
  • Laura Clergue, Audrey Casanova: 2

A nona edição do Campeonato Francês de Pares será realizada de 13 a 15 de setembro a 4PADEL Estrasburgo.

Confira abaixo os resultados completos do Campeonato Francês:

Martin Schmuda

Um jogador de tênis competitivo, Martin descobriu o padel em 2015 na Alsácia e participou de alguns torneios em Paris. Hoje jornalista, ele lida com as notícias padel enquanto continua sua ascensão no mundo da bolinha amarela!