Padel Magazine - Padel Magazine oferece uma entrevista muito interessante sobre o fundador da marca Drop Shot: Marcello Cascabelo.

Padel Magazine : Olá Marcello, gostaríamos de conhecer sua história ... Qual foi o seu caminho para o padel e a criação do Drop Shot?

Marcello Cascabelo: No 1996-1997, eu era o melhor atleta nos medidores de torre 3000, fiz os Jogos Olímpicos em Barcelona. Fiquei na Espanha e comecei com tênis. Mas como eu era argentino, disseram-me que certamente era um bom jogador de padel quando não sabia mais do que esse esporte e perguntei se poderia ter raquetes. Só que na época as raquetes de remo estavam todas na Argentina. Fiz parceria com meu cunhado para uma marca argentina chamada Tescoplace. Pouco a pouco, comecei a vender sapatos de neve.

Então, no 1998, aprendi sobre como criar raquetes de paddle, encontrar tecnologias que se encaixariam nas raquetes de paddle. Desde os anos 2000, a empresa Vision me contratou como diretor comercial. Trabalhei na Vision até a 2005, até que a fábrica da Ásia decidiu oferecer seus serviços a todas as marcas de padel e não necessariamente à Vision.

Do 2005 ao 2009, a Vision vendeu raquetes para todas as marcas. A Vision abriu um escritório em Madri, México e Argentina. E começamos a vender não apenas raquetes de neve, mas balões, cruzes etc. Mas houve muito por pagar com as pequenas empresas de padel. Eles não pagaram.

Foi quando o Drop Shot foi criado no 2009.

No 2009, começamos a vender a marca Drop Shot no México, depois tentamos patrocinar um jogador profissional. Tivemos a chance de patrocinar Juan Martin Diaz, que é amigo. Desde então, tentamos desenvolver, no nível de marketing, não apenas raquetes de neve, mas também muitos têxteis encontrados nas lojas Dropshot e todos os acessórios que giram em torno do padel.

A partir desse momento (2010), começamos a revolucionar o padel graças às novas tecnologias. A Drop Shot tem distribuidores nos países 22 e pretende ajudar no desenvolvimento do padel. Pode-se estimar que a Drop Shot vendeu cerca de raquetes 70 000 na 2013 (raquetes 200 000 na fábrica).

Padel Magazine : Agora o Drop Shot se tornou uma marca obrigatória ... Quais são as metas para os próximos anos?

Marcello Cascabelo: No curto prazo, queremos estabelecer a marca Drop Shot no mundo e, para isso, contamos com o desenvolvimento europeu. A longo prazo, o padel europeu precisa crescer. Esperamos muito em Munique, pois todos os jogadores, fabricantes e o mundo dos padel estarão lá. Se a Alemanha tomar, pode se desenvolver muito rapidamente.

Franck Binisti e Laurent Barthe - Padel Magazine
Franck Binisti

Franck Binisti descobre o padel no Pyramid Club em 2009 na região de Paris. Desde então padel faz parte de sua vida. Você costuma vê-lo em turnê pela França, cobrindo os grandes eventos franceses de remo.