Lenda do tênis francês, Fabrice Santoro trocou a raquete de tênis pela de padel por ocasião da primeira edição do Troféu Personalidades, organizado pela Lagardère Paris Racing e pelo Imagine Institute. Mesmo nos tribunais de padel, o ex-campeão segue fiel ao seu estilo de jogo atípico.

Le padel veio naturalmente

"Tenho muitos amigos que jogam tênis e que começaram a jogar padel. Jogo com muito menos frequência que eles, continua sendo ocasional, mas pelo menos uma vez por mês. É muito legal, divertido e eu gosto muito. Ainda não conheço meu estilo de jogo, então me deixei guiar pelos meus parceiros que me colocaram na esquerda na maioria das vezes. "

"Eu ainda faço muitos backhands com as duas mãos. Depois, não jogo como um jogador de verdade padel no sentido de que gosto de estar na rede o tempo todo, mesmo quando normalmente deveria estar atrás. Adoro fazer voleios reflexos. Quero me divertir primeiro."

Um título de duplas mistas em Roland-Garros, mas desta vez em padel ?

"Por que não. Bem, preciso progredir e jogar com mais regularidade. Hoje tenho um parceiro muito bom, meu amigo David (Marouni), que joga três, quatro vezes por semana. Estas serão minhas primeiras partidas oficiais. Eu nunca tinha feito isso."

Pela primeira vez, Fabrice Santoro e David Marouani venceram neste torneio de personalidades organizado pela Lagardère Paris Racing e pelo Imagine Institute, contra o jornalista Julien Benedetto e o ex-tenista Cédric Pioline.

Vincent Gallie

Adepto do futebol oval, da bola redonda mas também dos desportos de raquete, foi picado pelo padel durante a sua adolescência na Galiza. Tão confortável na frente da câmera quanto atrás de um microfone, Vince poderá trazer sua visão e experiência como torcedor da bolinha amarela.