Georges Wakim egípcio N°1, é um verdadeiro amante da padel. Conheci durante FIP Star no Cairo, partilhou connosco as suas ambições e a sua observação da situação do padel No Egito.

” Este torneio é uma oportunidade de jogar contra tipos de jogadores que não estou acostumado a enfrentar ”

Padel Magazine : Quando você vê o clube, o torneio e o nível de jogo, acho que você está feliz em ver isso aqui no Egito?

George Wakim: “Claro que estou feliz em ver que o Egito agora pode sediar torneios dessa magnitude e que posso participar deles! As condições eram especiais, especialmente por causa do vento, mas ainda estou feliz com o nível de jogo, o torneio e a organização em geral! “

Padel Magazine : Comparado com o jogo em si, você tem a oportunidade, o hábito, de jogar contra esse tipo de jogador no Egito?

Georges Wakim : “Honestamente não, é por isso que acho que sediar esse tipo de torneio é uma coisa boa. Porque me dá a oportunidade de jogar contra jogadores muito bons, ver o nível de jogo deles e ver em quais aspectos do meu jogo posso trabalhar para melhorar. “

Objetivo: enfrentar a concorrência no exterior

Padel Magazine : Você ficaria tentado a jogar torneios internacionais na Europa, Doha ou Dubai?

George Wakim: “Sim, por exemplo, pretendo ir para primeiro torneio QSI em Doha. Ainda não está 100% confirmado, mas vamos ver o que acontece! Voltando à questão, é claro que o objetivo é poder ir para o exterior e tentar participar de diferentes torneios para avaliar meu nível em relação à concorrência. “

Padel Magazine : Para voltar ao seu histórico, você pode explicar aos nossos leitores e espectadores, como você iniciou o padel ?

George Wakim: “Bem, quando começamos a jogar padel (2-3 anos atrás) éramos um grupo de 8 pessoas. No começo, só jogávamos amistosos entre nós, e aos poucos as coisas começaram a ganhar cada vez mais alcance e importância. Hoje, os padel é muito maior do que era há dois anos no Egito, e temos sorte de ter muitos torneios aqui! “

Padel Magazine : Em relação à mídia e à população, como eles se sentem em relação à padel No Egito ?

Georges Wakim " Hoje, é principalmente a “comunidade padel“Egípcio que parece crescer exponencialmente a cada ano, e acho que isso é bom para o jogo e para nós jogadores. Os patrocinadores investem muito e estamos muito satisfeitos em ver que o padel certamente continuará a se expandir. "

“O que mais gosto no padel, é o lado social”

Padel Magazine : Última pergunta, o que você gosta no padel ? O que você não gosta ou gostaria de ver mais?

George Wakim: ” O que eu gosto é a competição acima de tudo! Jogo tênis desde os 4 anos de idade, então gosto muito desse lado competitivo. Mas o que eu mais amo no padel é a comunidade, o lado social.

O que eu gostaria de ver mais é que aqui no Egito os jogadores são mais sérios e continuam treinando mais para que possam ser competitivos como os jogadores que vimos neste torneio! “

Para ver a entrevista na íntegra, ela acontece aqui:

Nasser Hoverini

Apaixonado por futebol, descobri o padel em 2019. Desde então, tem sido um amor louco por esse esporte a ponto de abandonar meu esporte favorito.