Tínhamos conhecido Kevin Farhang alguns meses atrás. Durante esta reunião, ele nos contou sobre sua paixão pelo badminton e padel. Em particular, ele nos contou sobre seu desejo de participar de torneios de padel oficiais. Neste fim de semana, ele participou do p100 organizado pela Tênis Padel Sol. E o mínimo que podemos dizer é que ele se destacou, terminando em terceiro na competição, jogando contra jogadores com todos os sentidos.

Ele nos explicou a dificuldade de jogar padel com sua deficiência:Não sinto nenhum som ou vibração no tapete/areia. Nos ângulos, difícil saber se a bola bate primeiro no chão ou na janela/grade ou nos dois ao mesmo tempo. É complicado para mim que não consigo ouvir esse barulho saber se é defeito ou não, e as vezes me engano! a padel é um esporte feito para pessoas que ouvem, é mais auditivo do que visual."

Apesar disso, Kevin está se divertindo nas pistas e esse terceiro lugar é uma boa prova disso.

Thomas Jay

Depois de quase 15 anos arrasado pelo tênis, virei fã absoluto de seu primo, o padel. Há quase um ano venho perseguindo a bolinha amarela com outra raquete, mas com a mesma paixão! Com sede em Lyon, pretendo que você conheça melhor o padel na região e a nível nacional.