É um retorno vencedor para Laura Clergue que depois de um ano de pausa na padel, retorna com uma vitória pelo seu primeiro P1000 do ano de 2022.

Na verdade, enquanto há alguns dias anunciámos a vocês a sua volte para o Espírito Padel Lyon, o Aixoise voltou à frente do palco ao lado do internacional Fiona Ligi.

Nesta ocasião Padel Magazine pôde falar com Laura durante uma entrevista na qual ela confidenciou seu ano de 2021, mas também sobre seus projetos futuros e claro sobre seu retorno às pistas de padel.

“O tempo me confirmou que tomei a decisão certa”

Padel Magazine : Antes de falar sobre o futuro, como você está? O que você tem você está fazendo em 2021? Você continuou treinando? 

Laura Clergue: “Tudo está indo bem para mim. O tempo me confirmou que tomei a decisão certa ao me aposentar do circuito profissional e retornar à França. Os meus projetos profissionais correram muito bem, consegui lançar a minha atividade de eventos no padel e pude viver um momento único dando meus primeiros passos como consultora no Canal, foi incrível. O início do ano não foi fácil porque nunca é fácil começar do zero, mudar de país, mas amo a vida que construí para mim e estou muito realizada assim.

Durante o ano de 2021, treinei pouco, aliás favoreci o desenvolvimento de outras atividades profissionais. No entanto, continuei a jogar regularmente com amigos em Aix por diversão, o que me permitiu manter um pouco o ritmo na expectativa de um potencial regresso à competição que sempre guardei num canto.

PM: Durante a Copa do Mundo no Catar, conversamos um pouco sobre você. A Laura Clergue em 100% poderia ter sido interessante, pvocê acha que poderia ter feito parte da seleção da França?

LC: “Como mencionei na pergunta anterior, 2021 foi um ano de escolha para mim, e eu havia optado por fazer uma pausa, parar de competir e reduzir os treinos. Então eu claramente não era competitivo o suficiente na época para ir à Copa do Mundo no Catar”.

Laura Clergue net race

“O gosto pela competição voltou”

PM: Qual é o seu programa em 2022? Você tem alguma ambição na França ou internacionalmente?

LC: “Depois de um ano parado, o gosto pela competição voltou claramente, a adrenalina das partidas, preparações, análises táticas etc. Estabeleci um pequeno cronograma para tentar voltar ao nível, deixando tempo para minha vida profissional e minha vida pessoal. Talvez hoje com a experiência eu veja as coisas de forma diferente e principalmente queira fazer as coisas de forma diferente.

2021 abriu o campo de possibilidades para mim profissionalmente, são experiências que quero manter na minha vida hoje. Seja em eventos, torneios ou como consultor, não quero abrir mão de nada.

Vai exigir alguma organização, mas acho que sempre fiz as coisas de forma racional. Por isso tomei a decisão de voltar apenas ao circuito francês, para dar espaço a cada um dos meus projetos.

Tomei a decisão de voltar ao circuito francês em 2022, pelo prazer do jogo, estou muito feliz por fazê-lo ao lado da Fiona, vamos dar tudo em campo juntos. Certificando-se de estar presente no máximo em P1000 e P2000 e nos campeonatos franceses”.

PM: No próximo ano também é a Copa do Mundo de 2022. Laura Clergue será uma das candidatas?

LC: “Vou acelerar e competir de novo para ser potencialmente selecionável, mas obviamente é o treinador quem vai decidir e não será uma tarefa fácil porque o nível está aumentando exponencialmente entre as meninas na França. Veremos !"

Laura Clergue backhand

Um retorno bem-sucedido ao Esprit Padel

PM: Você é consultor do Canal +, então nos vemos no a antena durante certos torneios do World Padel Tour transmitido no canal. Qual foi o caminho para esse status?

LC: “A experiência do Canal foi única. Para ver o padel em nossas TVs já era incrível, poder explicar ainda mais com minhas palavras. A parte tática do padel é a que eu prefiro, e é por isso que esse papel de consultor fez muito sentido para mim e me diverti muito fazendo isso. A atmosfera no set foi muito boa e a equipe foi extremamente atenciosa.

Eu nunca tinha imaginado ou sonhado em poder ser comentarista. O Canal + entrou em contato comigo, me chamaram para uma entrevista que correu muito bem e que deu origem a esta live no final do Masters do WPT.

canal laura clergue + comentarista

PM: Finalmente, quais são seus sentimentos após este torneio de recuperação e esta vitória no P1000 d'Esprit Padel ?

CL: “Estou muito agradavelmente surpreendido com esta vitória no P1000 para a Esprit Padel. Não tínhamos um objetivo para nós mesmos, apenas nos orientando como equipe, nos divertindo e lutando em cada partida.
Descobri que o nível das meninas era muito alto desde as primeiras rodadas do torneio e isso em todos os aspectos.

Quase perdemos em nossa primeira partida e finalmente saímos com uma pontuação de 7/6 6/4 depois de uma boa luta. Jogamos contra 4 pares que eu pessoalmente nunca tinha jogado.

Então tivemos que observar os jogos deles e encontrar táticas eficazes para vencer cada um deles, porque jogar bem não é mais suficiente, é preciso jogar limpo e acho que foi o que mais senti falta com a cessação da competição. Encontre soluções para vencer os pares e, em seguida, dê tudo de si.

Foi o que tivemos que fazer na final, em uma partida muito disputada contra Lucile Pothier e Wendy Barsotti, na qual acabamos vencendo por 7/6 no terceiro. Nós escapamos por pouco! Devo admitir que fisicamente e tecnicamente foi aproximado algumas vezes porque me falta treinamento. Mas virá. Tive um grande prazer em voltar ao campo, encontrar a Fiona lá, de bom humor, rever pessoas que não via há muito tempo, passar um final de semana com meus amigos com a vitória como bônus”.

Nosso Time Padel Maio

a equipa Padel Magazine tenta oferecer a você desde 2013 o melhor de padel, mas também pesquisas, análises para tentar entender o mundo de padel. Do jogo à política do nosso esporte, Padel Magazine está ao seu serviço.