Laura Clergue e Léa Godallier venceram o P2000 das Pirâmides. Eles falam ao microfone de Padel Revista após seu sucesso.

Laura Clergue: "Essa vitória é fruto de vários meses de trabalho. Eu precisava de estabilidade na minha vida de padelista, e Léa trouxe para mim. A confiança veio disso e, quando estamos confiantes, jogamos bem. Hoje jogamos o jogo que precisávamos e adoramos! Os resultados estão aí e é apenas felicidade. ”

Franck Binisti: Lea, agora você pode ser ofensiva à direita. Isso é novo para o seu jogo?

Lea Godallier: “É nisso que estamos trabalhando desde o início do ano com a Laura, o Jorge de Benito e a Ana (técnica da Laura). Essa é a nossa primeira linha de trabalho e hoje estamos vencendo graças a ela. Houve tempos complicados, mas fomos capazes de seguir em frente. ”

Franck Binisti: Você é o primeiro a vencer a dupla Collombon / Ginier desde 2016 no circuito francês. Qual foi a estratégia para vencê-los?

Lea Godallier: Tínhamos uma tática no início, mas o que foi fundamental para o jogo foi a largada de Laura que fez Jessica perder um pouco a confiança. Atrás denunca foi um rolo compressor, acorrentamos os pontos, subimos para a rede. Sabíamos que contra eles tínhamos que tentar vencer.

Franck Binisti: Você acha que o aspecto físico também foi uma das chaves para esta partida?

Laura Clergue: “Acho que ganhar o Jess fisicamente é muito complicado. Ela é uma grande atleta. Acho que foi mais mental do que fisicamente. Jess ainda poderia continuar 7 ou 8 sets sem problemas! Nossa força tem sido ser uma equipe. Você nunca duvida quando a bola está no centro de quem vai. Nós nos conhecemos de cor. Hoje queríamos aproveitar e ser uma equipe. Foi isso que nos levou à vitória ”.

Franck Binisti: Quando vermos seus últimos resultados, pensamos que você pode ser a primeira dupla francesa a passar as voltas no sorteio principal do WPT. Temos o direito de sonhar?

Lea Godallier: “Sim, temos o direito de sonhar. Alguns dias atrás jogamos o sexto par do mundo e ganhamos um set contra eles. Dizemos a nós mesmos que tudo é possível quando fazemos todos os esforços para alcançar resultados. Já vencemos a primeira rodada juntos, a meta agora é conseguir um quarto. ”

Laura Clergue: “No primeiro set desta partida contra a sexta dupla, o Léa estava completamente em alta. Ela realmente dominou sua diagonal. Não tínhamos nada a perder e criamos uma surpresa. Eles nos parabenizaram várias vezes após a partida. Isso é representativo da nossa coesão e da nossa confiança no momento. Esperamos que haja mais bons resultados como este. ”

“Agradecemos aos nossos treinadores, à organização do torneio e a todos os nossos apoiantes. Havia mais atmosfera do que em um World Padel Tour, foi fantástico! Ele nos carregou. ”

Lorenzo Lecci López

Pelos seus nomes, podemos adivinhar suas origens espanholas e italianas. Lorenzo é um poliglota apaixonado pelo esporte: jornalismo por vocação e eventos por adoração são suas duas pernas. Sua ambição é cobrir os maiores eventos esportivos (Jogos Olímpicos e Mundos). Ele está interessado na situação dos padel na França e oferece perspectivas para o desenvolvimento ideal.