Atualmente você pode acompanhar o Santiago Premier Padel P1, o torneio da semana no Chile que já rendeu muitas surpresas. Para a ocasião, o departamento de pesquisa e análise de dados do FIP estudou mais de perto o desenvolvimento do padel no Chile e, uma coisa é certa, o país não pode ser esquecido quando falamos de padel !

Quando pensamos nos países da América do Sul padel, voltamo-nos imediatamente para a Argentina, obviamente, com todas as suas lendas... e para o Brasil, nomeadamente com um certo Pablo Lima. Muitas vezes esquecemos o Chile que, no entanto, merece uma pequena olhada.

No Chile, há mais de 550 clubes, com 2 faixas para jogar e várias centenas de milhares de jogadores amadores. A nível profissional, o Chile é o quarto país do mundo depois de Espanha, Itália e Argentina terem o maior número de jogadores nos rankings FIP masculino e feminino: 177 homens e 62 mulheres.

Atualmente, o chileno com melhor classificação é Javier Valdés, 55º colocado do mundo, que chegou à segunda rodada do sorteio principal do Santiago P1. Em particular, ele foi o primeiro jogador chileno a jogar nas quartas de final do WPT.

Javi Valdés primeiro chileno quartos WPT 2023

Quando se trata de competições internacionais, o Chile não fica de fora. Desde a criação de Tour CUPRA FIP, 19 torneios já ocorreram no Chile, incluindo onze para homens e oito para mulheres. Metade foi disputada entre este ano e o ano passado: seis em 2023 e já quatro em 2024. Também vimos eventos do World Padel Tour e a A1.

Em suma, o Chile é, como a Argentina, uma verdadeira terra de padel.

Gwenaelle Souyri

Foi seu irmão quem um dia lhe disse para acompanhá-lo em uma pista. padel, desde então, Gwenaëlle nunca mais saiu da quadra. Exceto quando se trata de assistir à transmissão de Padel Magazine, World Padel Tour… ou Premier Padel…ou o Campeonato Francês. Resumindo, ela é fã desse esporte.