Em condições sanitárias excepcionais, vários jogadores decidiram não participar de torneios americanos ATP. Gaël Monfils é um deles e decidiu ficar em Genebra para jogar padel.

Uma crise de saúde que está agitando o tênis

O tênis está gradualmente começando a se recuperar dessa crise sem precedentes. O circuito WTA será retomado esta semana em terras sicilianas, com aOpen de Palermo. Muitos torneios foram cancelados, e os tradicionais turnê americana deve corresponder à retomada do circuito ATP nos homens.

Começará com o Mestre 1000 Cincinnati a partir de 21 de agosto, o que levará àAberto dos EUA de Nova York no início de setembro. Com uma porta fechada anunciada e várias perguntas sobre a realização dos dois torneios americanos, a retomada do tênis profissional em um país também afetado pelo Covid-19 não é unânime.

Vários jogadores não farão a viagem

Os condições instáveis não permita que jogadores viajem com certeza. Portanto, muitos jogadores simplesmente têm decidiu não viajar para os Estados Unidos.

Roger Federer e Fabio Fognini não farão a viagem devido a lesão, mas o ausências quem desafia são os de Stanislas Wawrinka et Gaël Monfils. Os dois jogadores de língua francesa não estão na lista de participantes do Master 1000 em Cincinnati, indicando com quase certeza que pulariam o Grand Slam americano.

Um vídeo também foi publicado nos últimos dias, provando que Gaël Monfils não tem cabeça na turnê americana, mas Padel !

Gaël Monfils, um fã de padel

O jogador parisiense nunca escondeu seu amor pelo padel.

Ele descobre seu primo americano, o raquete de tênis, em 2006, quando foi eliminado na primeira rodada do torneio de Las Vegas. Não esperando uma eliminação tão prematura, Monfils ficou em Las Vegas, onde o campeonato mundial individual de tênis estava ocorrendo ao mesmo tempo. Os organizadores dão a ele um curinga, a fim de aumentar a visibilidade do torneio. Gaël Monfils então se torna campeão mundial de padel, e nunca mais abandonará esse esporte.

Em 2017, Monfils preferiu participar do Lyon Open padel ao lado de Robin Haziza, enquanto a Team France Davis Cup enfrentou o Japão no mesmo fim de semana.

Lorenzo Lecci López

Pelos seus nomes, podemos adivinhar suas origens espanholas e italianas. Lorenzo é um poliglota apaixonado pelo esporte: jornalismo por vocação e eventos por adoração são suas duas pernas. Sua ambição é cobrir os maiores eventos esportivos (Jogos Olímpicos e Mundos). Ele está interessado na situação dos padel na França e oferece perspectivas para o desenvolvimento ideal.

Identificações