Pierre Perez Le Tiec relembra sua recente vitória com Jérémy Garcia no P1000 de Créteil. Ele também compartilha seus pontos fortes e objetivos conosco.

O encontro com Damien Lozano…

“Joguei pela primeira vez no padel em 2019 no amistoso clube de Padel Arena em Rouen, de onde venho. Compreendi imediatamente que era um desporto que podia praticar e que, acima de tudo, não desperta as dores que posso sentir num campo de ténis. Joguei muito raramente nos primeiros anos, cerca de dez vezes por ano, incluindo alguns torneios com Victor Humbert, meu primeiro parceiro, e foi somente em novembro de 2022, quando conheci Damien Lozano, que comecei a jogar torneios com mais regularidade (P500 então P1000).

Pierre Pérez Le Tiec e Damien Lozano

Com o Damien, avançamos um a um quase exclusivamente juntos, seja no ranking ou em campo. Nem sempre foi fácil e tivemos que esperar muito tempo antes de ganhar o nosso primeiro título P1000.

Não podemos organizar verdadeiros treinos porque estamos muito ocupados com a nossa vida profissional e porque vivemos a 800 quilómetros uns dos outros. Mas jogando juntos conseguimos progredir e melhorar nosso jogo aos poucos. O fato de ele e eu sermos bons no tênis nos deu uma espécie de base sobre a qual poderíamos construir.”

“Tive sorte de ter conhecido o Damien, que é um personagem! Ele é uma máquina de memória e desde que o conheço ele me leva em suas aventuras.

Graças a ele descobri a ilha da Reunião, que ele conhece muito bem, onde jogamos um P1000. Mas por causa dele, quase perdi o avião, pois para uma partida prevista para domingo à noite em Orly, estávamos presos no P1500 em Bordeaux na mesma manhã com o carro dele quebrado e uma greve nacional da SNCF….”

Pontos para trabalhar

“Tento ser o mais completo possível, mas ainda há muitos aspectos do meu jogo que gostaria de melhorar com o tempo. Acho que sou inteligente na pista, adoro a dimensão tática padel e também acho que tenho uma “mão” bastante decente, que me permite dirigir o jogo como desejo sem muito desperdício. Quanto aos meus pontos fracos, prefiro guardá-los para mim para não dar muita informação aos meus futuros adversários (risos).”

Seus objetivos

“Sou tenista e padel no Country Sports Club em Perreux-sur-Marne. Nos organizamos para que a partir do próximo ano letivo eu possa dedicar mais tempo a padel e participar de mais torneios do que nos anos anteriores. Espero entrar em breve no top 30 francês e, com o tempo, chegar um pouco mais perto dos melhores. E

dado que viajar pelo circuito francês gera inúmeros custos, não terei outra escolha senão encontrar parceiros ou patrocinadores que me apoiem no meu projeto desportivo. Espero que o próximo ano seja um ponto de viragem que me permita, se os resultados se seguirem, considerar outras perspectivas.”

Vitória no P1000 em Créteil com Jérémy Garcia

“O torneio geralmente correu bem para nós, com uma semifinal muito competitiva. Na final encontrámos soluções tácticas que nos permitiram ganhar vantagem e manter a pressão durante todo o jogo. Estamos muito felizes com o resultado porque Yanis e Jérémy são adversários muito competitivos.”

Dorian Massy

Novo seguidor de padel, sou fascinado por este esporte dinâmico que combina estratégia e agilidade. eu encontro no padel uma nova paixão para explorar e compartilhar com você em Padel Magazine.