Se a grande novidade é a chegada de Pablo Ayma à frente da seleção masculina, a FFT também anunciou que Robin Haziza foi reconduzido.

Aquele que treina os tricolores desde 2020 está obviamente encantado por continuar à frente dos Bleues, como aponta em um artigo FFT "Estou super feliz por continuar a aventura. Para mim, é uma questão importante apoiar e ajudar o desenvolvimento do padel feminino. Criamos um grupo que evolui ao longo do tempo com recém-chegados nos últimos eventos para ter uma equipe que hoje é muito competitiva e gostaríamos de conquistar um pódio muito rapidamente no campeonato mundial, tomando, espero, nossa vingança contra os italianos.”

Arnaud Di Pasquale também se mostrou entusiasmado: " Os resultados foram claramente à altura dos objetivos que havíamos estabelecido.. Ele coloca todas as suas qualidades a serviço da equipe. É alguém muito empenhado, muito investido, que conhece muito bem o seu desporto. Sentimos que ele consegue transmitir as mensagens certas no momento certo, acompanha perfeitamente os jogadores e estamos muito satisfeitos por renovar a nossa colaboração com ele. 

"Estamos em nosso lugar na hierarquia mundial. O objetivo é mantê-lo e reduzir o gap com os melhores. Seria prematuro afirmar ser capaz de vencer a Espanha ou a Argentina, mas algumas nações como Brasil e Itália podem ser acessíveis.

Nosso Time Padel Maio

a equipa Padel Magazine tenta oferecer a você desde 2013 o melhor de padel, mas também pesquisas, análises para tentar entender o mundo de padel. Do jogo à política do nosso esporte, Padel Magazine está ao seu serviço.