Para enriquecer a discussão sobre bolas, continuando o tópico dos últimos artigos, quero agora explorar um aspecto específico: bolas que são expelidas para fora do campo após um chute forte e/ou técnico.

Um fenómeno que muitas vezes suscita espanto é o dos esmagamentos nos par 3 e, para o compreender, é fundamental ter em conta alguns elementos por vezes imperceptíveis. Tentarei esclarecer este aspecto e destacar algumas sutilezas que você pode ter perdido, para que você saiba que não atua no mesmo ambiente ou nas mesmas condições que os jogadores profissionais.

Quando você assiste a uma partida da elite mundial, não é incomum ver os jogadores atacantes, verdadeiros bombardeiros do padel, fazem a bola sair com uma facilidade desconcertante e a uma altura da grade que parece inatingível para o comum dos mortais. Este movimento, perfeitamente dominado pelos seus ídolos, é o resultado de uma combinação de vários fatores ambientais, materiais e técnicos que detalharei.

1. O ambiente de jogo e as condições do campo

Os fundamentos de padel implantados durante competições profissionais são geralmente projetados para promover um jogo dinâmico e rápido. O carpete é de ótima qualidade, a estrutura da quadra ultraestável é a melhor e as janelas respondem excepcionalmente, sendo limpas frequentemente durante a mesma partida.

2. Condições meteorológicas

A pressão atmosférica e a umidade do ar têm um impacto significativo no comportamento das balas. padel. No verão, quando a pressão do ar é mais baixa e o ar está mais quente, a bola tende a quicar mais alto e viajar por mais tempo. Em contraste, no inverno, com pressão atmosférica mais elevada e ar mais frio, a bola salta mais baixo e move-se mais lentamente. Quanto maior a pressão atmosférica, maior será a resistência do ar. Além disso, a umidade do ar também pode influenciar o comportamento da bola, principalmente no inverno, quando ela se condensa nas janelas da quadra. A bola é mais pesada, desliza no acrílico e luta para ganhar altura.

Em torneios indoor, que representam a maior parte do circuito Premier Padel, quase não há umidade, ao contrário do que acontece quando você brinca, como eu, ao ar livre em uma noite de inverno rodeado de vegetação. Também existe uma conexão com o calor. Como mencionado anteriormente, a maioria dos torneios são realizados em ambientes fechados, o que garante condições de jogo ideais e evita qualquer perturbação devido a intempéries. Desta forma, os jogadores podem concentrar-se inteiramente no seu desempenho. Livres de qualquer interferência externa, podem expressar o seu potencial ofensivo nas melhores condições possíveis. O ambiente interno, com a temperatura elevada devido às máquinas e à iluminação, e a presença de um público engajado, acrescentam alguns graus Celsius ao clima eletrizante dessas competições. Sob a influência do calor, a pressão interna da bola aumenta, fazendo com que ela salte com mais vigor e suba a alturas mais elevadas. Este tempo de vôo prolongado aumenta a probabilidade de a bola se aventurar além da superfície de jogo.

Smash Coello Tapia pimentão P1 2024

No verão, jogar ao ar livre também pode exigir muito dos jogadores, das bolas e do equipamento. Na verdade, a exposição direta ao sol faz com que as bolas aqueçam mais rapidamente do que no interior, devido à radiação solar direta. Estas condições ideais favorecem um jogo dinâmico e explosivo, propício a golpes poderosos. Além disso, o calendário de torneios profissionais procura seguir uma lógica sazonal, organizando eventos em diferentes continentes em horários específicos, de forma a aproveitar geralmente condições meteorológicas muito favoráveis. Por exemplo, em março, os torneios podem ocorrer no Oriente Médio (Qatar), durante o verão no norte da Europa (Finlândia), no outono no hemisfério sudoeste (México), e uma pausa é frequentemente observada durante o inverno.

3. A qualidade e frescura das bolas

Durante torneios profissionais padel, as balas usadas são, obviamente, novas. Eles são trocados a cada 9 jogos, prática que jogadores amadores geralmente não praticam. Esta mudança frequente garante que as bolas mantenham pressão absoluta durante todo o jogo, o que é essencial para garantir um jogo ultradinâmico. Outro aspecto distintivo dos torneios profissionais é o uso de quatro bolas em vez de três. Isto ajuda a limitar o desgaste da bola e a manter um excelente nível de desempenho durante toda a partida. Com efeito, com quatro bolas em campo, a probabilidade de uma bola ficar desgastada ou danificada é menor, o que contribui para um jogo mais impactante e espectacular.

bolas de wilson vamos

4. O nível e experiência dos jogadores

Por fim, é fundamental reconhecer que os jogadores profissionais são atletas de elite que passaram décadas aperfeiçoando seu jogo, com treinamento intensivo, supervisão de equipes profissionais e uso de equipamentos exclusivos aliados a uma técnica de trocação excepcional e à capacidade de executar golpes poderosos e precisos. qualquer posição, permite-lhes executar determinados golpes sem parecer que exercem muito esforço.

Conclusão

Concluindo, os golpes impressionantes que você vê durante as partidas em torneios profissionais são o resultado de uma combinação de fatores, que vão desde as condições de jogo até as habilidades individuais dos jogadores. É fundamental reconhecer que seria errado esperar reproduzir estes feitos técnicos com a mesma facilidade, porque o smash par 3 é um dos golpes mais difíceis de dominar, e só é acessível após um longo aprendizado e assimilação profunda. das técnicas específicas para esta foto. Se o par 3 é há muito tempo uma tacada formidável no padel profissional, é hoje muito menos eficaz.

Na verdade, os defensores modernos adotam uma abordagem mais proativa, antecipando ainda mais as intenções do invasor e começando na velocidade da luz. Essa antecipação amplificada permite que eles saiam da estrutura mais rapidamente e a contra-bola saia com uma eficiência formidável. Consequência direta: o par 3 não é mais tão “lucrativo” como antes, e os atacantes agora devem explorar outras opções para surpreender seus oponentes (como o golpe lobado que vimos aqui). Entre os amadores, o par 3 mantém a sua aparência como um símbolo de excelência, significando o auge da habilidade, o tiro sagrado, a ambição final, o sonho muitas vezes ilusório e a confirmação/validação de um alto nível.

Stéphane Penso

Fã de padel, Stéphane tornou-se o testador oficial do planeta padel na Europa. Tudo passa por suas mãos experientes. Graças à sua vasta experiência no mundo da caminhada na neve, ele é capaz de escanear seu equipamento da cabeça aos pés!