Stupaczuk/Di Nenno e Chingotto/Galan competirão esta tarde pelo troféu de P2 de Sevilha. A dupla hispano-argentina terá vantagem psicológica sobre os Superpibes graças à vitória na Venezuela, no último confronto. Retorne a esta partida com Padel Inteligência.

Stupaczuk no duro

No dia 29 de março, “Chingalan” venceu Franco Stupaczuk e Martin Di Nenno em dois sets: 6/4 – 6/3. Uma partida em que “Stupa” não brilhou.

Estatísticas Stupa/Di Nenno vs.

O argentino esteve febril em todos os aspectos do jogo, como evidenciado pela sua relação pontos ganhos/erros não forçados (15/13). Pouco inspirado em pontos importantes (-2,8), sentiu dificuldades principalmente no retorno. É simples: seu time conquistou apenas 12% dos pontos na partida de volta! Uma lacuna que Martin Di Nenno, apesar dos seus esforços, não conseguiu preencher.

Foco Stupa Di Nenno

Galan e Chingotto, a estratégia vencedora

Ao final de um primeiro set disputado, Ale Galan e Fede Chingotto começaram a mudar de tática. Aproveitando o desperdício de Stupaczuk, concentraram os ataques na esquerda Superpibe. Resultado: a diferença aumentou significativamente e “Chingalan” descolou. A dupla foi muito complementar, cada um compensando as fraquezas do outro.

Lacuna entre Stupa/Di Nenno e Galan/Chingotto
Concentre-se em Chingotto e Galan

Esta vitória é, portanto, lógica tendo em conta as estatísticas, e a revanche de hoje parece promissora. Quem levantará a taça na Andaluzia? Resposta em algumas horas….

Foi através de seu pai que Auxence descobriu o padel, seis anos antes. Hoje, ele acompanha com paixão o circuito internacional e provoca a pala em seu clube de treinamento, o Toulouse Padel Clube. Você também pode encontrá-lo em La Feuille de Match e LesViolets.com, dois meios de comunicação especializados no Toulouse Football Club.