Durante vários meses, continuamos a dizer que Agustín Tapia é colocado no frigorífico pelos seus adversários. No entanto, as estatísticas mostram uma realidade completamente diferente.

Muita gente está falando nas redes sociais sobre o famoso geladeira da qual Tapia seria vítima, o que explicaria os seus momentos menos bons ou a sua frustração em campo. A realidade é um pouco mais complexa.

Mar Del Plata P1

Nossos amigos de Padel Inteligência tenho, como sempre, um olhar atento para este tipo de análise.

16 partidas de 48 disputadas em 2024

Tapia e Coello disputaram 48 partidas nesta temporada. E segure firme, nessas 48 partidas, Arturo só tocou mais bolas que Agustín em 16 ocasiões. Ou seja, Tapia joga mais que Coello em quase 70% das partidas!

Por outro lado, curiosamente, dos 16 jogos em que Coello é mais convocado do que o seu companheiro, encontramos os 9 jogos contra o Galán (2 com Lebrón e 7 com Chingotto)!

Nas 9 partidas contra o Galán, Tapia atuou em média apenas 41,9% das bolas de seu time.

54,3% das bolas jogadas por Tapia

Em comparação, nos outros 39 jogos desta temporada, Tapia aproveitou em média 54,3% das bolas.

Em resumo, para vencer Tapia e Coello, a tática de jogar muito em Coello parece eficaz. Mas, por enquanto, apenas as duplas Galán/Chingotto e Galán/Lebrón conseguiram levar a cabo esta estratégia com sucesso. As outras duplas não tentaram ou não conseguiram vencer apesar da refrigeração realizada em Tapia…

Franck Binisti

Franck Binisti descobre o padel no Club des Pyramides em 2009 na região de Paris. Desde a padel faz parte da vida dele. Você costuma vê-lo viajando pela França para cobrir grandes eventos em padel Francês.