Esta é uma situação que já temos descrito em um de nossos artigos no lob em padel, é perfeitamente possível fazer um “par 4” num lob.

Geralmente, o “par 4” é uma tacada que você dá quando está muito perto da rede. Num golpe fácil, num contra-esmagamento, ou mesmo num voleio para os mais habilidosos, vamos acertar a bola com força, para que ela voe e saia pelo portão de quatro metros. Como já sabe, se nos lê regularmente, o “par 4” é uma tacada definitiva, que põe fim à questão. Então não adianta correr feito um louco para tentar colocar a bola de volta em jogo…

Mas voltemos ao assunto do dia: não, os “par 4” não se limitam às situações acima mencionadas. Na verdade, é perfeitamente possível fazer um “par 4” num lob. Para fazer isso, você deve enviar o que é chamado de vela lob, uma bola que subirá muito alto, tão alto que manterá velocidade suficiente para passar pela grade de quatro metros após rebater. A bola também deve cair no lugar certo para ter ângulo suficiente para poder sair.

Como você pode ver, é um chute bastante difícil de conseguir, especialmente porque os adversários, se sentirem que está chegando (como nosso famoso comentarista Mario Cordero), jogarão a bola ao vivo. É por isso que não vemos esse movimento com frequência nas pistas, mas sabemos que ele existe, voltamos a vê-lo nesta terça-feira durante a partida prévia do Bordeaux P2 entre Castillon / Piltcher e Bellver / Borrero. A prova em fotos:

Xan é fã de padel. Mas também o rugby! E suas postagens são igualmente vigorosas. Treinador físico de vários padel, ele desenterra postagens atípicas ou trata de assuntos atuais. Também dá algumas dicas para desenvolver seu físico para o padel. Claramente, ele impõe seu estilo ofensivo como no campo de padel !