Depois das polémicas da final de Bruxelas, os árbitros do Premier Padel continuar no centro das atenções. E não necessariamente pelas razões certas…

Durante a bela luta vencida ontem às Sevilha de Miguel Yanguas e Javi Garrido (6/4 7/6) contra Jaime “Chipi” Muñoz e Javi Garcia, uma decisão arbitral parecia completamente lunar.

A situação é a seguinte: após um golpe de Garcia, Garrido recupera a bola evitando tocar na rede no último minuto. O andaluz, em equilíbrio, fica colado à rede e no lance seguinte passa a raquete para o campo adversário para mandar a bola por 4. Como certamente sabe, é proibido passar a raquete aos adversários em tiro ao vivo , e diante da não reação do árbitro, Muñoz logicamente pede o vídeo.

O problema é que o vídeo-árbitro repetirá o lance anterior, o que obviamente é válido, pois é possível passar a pala para o lado adversário quando a bola vem do nosso campo (seja após o copo ou durante o 'amortecimento retro)! Então com base na parte errada do ponto a ser analisado, os árbitros darão o ponto ao 6º cabeça-de-chave... Um erro de arbitragem muito grande que também ocorreu em um momento importante, quando Garrido e Yanguas sacavam para a vitória do primeiro definir…

Você acha, como muitos torcedores dizem nas redes sociais, que a arbitragem do WPT foi melhor que a do Premier Padel ?

Xan é fã de padel. Mas também o rugby! E suas postagens são igualmente vigorosas. Treinador físico de vários padel, ele desenterra postagens atípicas ou trata de assuntos atuais. Também dá algumas dicas para desenvolver seu físico para o padel. Claramente, ele impõe seu estilo ofensivo como no campo de padel !