Wendy Barsotti, que faz parte do grupo que vai voar para o Europeu de Marbella, comenta sua primeira seleção pela seleção francesa!

Um estágio decisivo

Padel Magazine : Esta seleção é a primeira para você, você esperava?

Wendy Barsotti: No começo não, já que só estive presente em uma reunião. Não fiz uma temporada completa de torneios na França e achei que tinha muito a provar. Achei que tinha nível para estar no acampamento, mas indo para lá não pensei que seria selecionado para o Campeonato Europeu. Mas é verdade que ao longo do estágio, senti melhor e melhor e comecei a acreditar. Isso me deixa muito feliz porque vejo que tenho o potencial e as capacidades para ingressar no grupo da França, é muito encorajador para mim. 

Padel Magazine : O estágio foi decisivo na sua opinião?

Wendy Barsotti : Eu penso que sim. O Robin queria muito ver a forma, o nível de jogo, a vontade e até a forma de estar dentro do grupo de cada jogador presente durante este curso. Na minha opinião, o investimento em termos de treinamento, mas também de participação em torneios também disputados (Nota do editor: no início do ano, Wendy participou do FIP Star of Nucia e também do FIP Star em Dubai).

“Mais qualidades à direita”

Padel Magazine : Com quem você jogou durante este estágio?

Wendy Barsotti : eu brinquei com Lucile Pothier, com quem vou jogar o Campeonato Francês nesta temporada, mas também com Élodie Invernon, Alix Collombon e Yohan Boronad (Nota do editor: na ausência de Mélissa Martin e Jessica Ginier, Yohan Boronad veio para fazer o sparring). Eu realmente me diverti com todos os meus parceiros. Joguei meu primeiro jogo pela esquerda e depois só joguei pela direita. Robin encontra mais qualidades em mim como jogador da direita do que da esquerda, algo com o qual concordo. Sei além disso que ele conta comigo na equipe como jogador de direita.

Padel Magazine : Para você, alguma vitória contou?

Wendy Barsotti: Acho que Robin realmente olhou para o nível de jogo e os pares potenciais que poderiam funcionar para o Campeonato Europeu. Mas é verdade que durante a partida de sábado à tarde me senti muito bem. Então eu tive que mostrar o nível que eu tinha e também o meu potencial.

Wendy Barsotti Francesa padel loja de forehand

 

Vontade de seguir em frente

Padel Magazine : Quais você acha que são seus pontos fortes e fracos?

Wendy Barsotti: Acho que sou um jogador agressivo, que sempre tenta seguir em frente porque sou confortável na rede. Acho que minha quebra também é um ponto forte. Em relação aos eixos a desenvolver, acho que ainda tenho muito o que trabalhar porque faz apenas dois anos que estou jogando padel. Estou pensando em particular no lado tático, mas também na minha defesa. Sabendo que vou jogar pela direita, acho que tenho muito trabalho a fazer nesse lado.

Padel Magazine : Com quem você se vê jogando no Campeonato Europeu?

Wendy Barsotti: Eu me dou bem com todas as meninas. eu não tenho não necessariamente de preferência. Veremos o que Robin decide. Acho que tenho uma boa adaptabilidade com todos os jogadores em geral, então acho que posso jogar com todos os jogadores da equipe.

Padel Magazine : Uma palavra para o fim?

Wendy Barsotti: Estou muito motivado e muito orgulhoso de poder representar meu país em uma competição. É um objetivo que estabeleci para mim mesmo, mas sei que é apenas o começo de uma nova aventura que está começando! Eu olho para a frente !

a equipa Padel Magazine tenta oferecer a você desde 2013 o melhor de padel, mas também pesquisas, análises para tentar entender o mundo de padel. Do jogo à política do nosso esporte, Padel Magazine está ao seu serviço.