O ex-tenista profissional italiano Giorgia Marchetti levou para o padel. O 143º jogador do WTA não teve uma carreira esportiva simples, repleta de momentos de incerteza. Hoje ela vê o padel como a luz no fim do túnel.

Aquele que joga o World Padel Tour com Chiara Pappacena, 63ª jogadora do mundo, já está encantada: "CO esporte e minha nova parceira, Chiara Pappacena, me deram a alegria de voltar a competir. O tênis tinha se tornado estressante, viajar sozinho estava me corroendo, eu não me sentia mais confortável. ”

Tendo chegado na final anterior no Las Rozas Open, e nas oitavas de final no Challenger de Lerma, os dois italianos já apresentam resultados interessantes.

Aqui estão trechos da entrevista de Giorgia para o jornal italiano Corriere dello sport.

Como nasceu a dupla Pappacena-Marchetti?

Estávamos treinando tênis junto com Stefano This. Estávamos em turnê e frequentemente viajávamos para os torneios. Depois do Campeonato Europeu padel, nos vimos em minha casa e decidimos continuar nossa associação no padel.

Como você começou a jogar padel ?

Quando joguei tênis, fui destruído pelas derrotas e não pude sair disso. Comecei por diversão e graças a padel, em seu jogo de equipe, eu não vivo mais na solidão.

O que o tênis traz para você em seu jogo de padel ?

Ele me traz o know-how do jogo na rede, a área do campo onde sempre fui mais forte. Aí trago a mentalidade profissional que o tênis te forja, essa grinta, essa vontade de não perder.

Girogia Marchetti Padel voleibol alto forehand

Uma dificuldade que você encontrou como tenista?

Todo mundo fala que quem vem do tênis é favorecido, mas na verdade a grande desvantagem são as janelas. Na verdade, é preciso saber gerenciá-los bem e, para ex-tenistas, não é fácil. E então, saber usar a cabeça com um raciocínio tático totalmente diferente. Você tem que mudar seus padrões de jogo.

Satisfeito com seu sucesso hoje?

Claro que sim, acredito que a minha carreira seja fruto de uma mistura entre uma pitada de sorte e uma certa predisposição.

Você gostaria de ensinar?

A partir do próximo ano, vou me dedicar a padeltambém do ponto de vista da educação. Eu gostaria de trabalhar no nível das crianças para vê-las crescer no campo. Gostaria de obter ótimos resultados com eles, mas minha prioridade no momento continua sendo os torneios.

 

Para encontrar a entrevista completa, é AQUI

Alexis Dutour é apaixonado por padel. Com sua formação em comunicação e marketing, ele coloca suas habilidades a serviço de padel para nos oferecer artigos que são sempre muito interessantes.