Poucas horas depois de sua grande luta na final do 1/16 da World Padel Tour Humano Padel, Elodie Invernon et Charlotte Soubrié voltou para Padel Magazine nesta noite.

Não são favoritos contra Sara Pujals (64) e Raquel Piltcher (55), que saíram das prévias, o Toulousaine e seu parceiro conseguiu tirar um conjunto, um pouco para surpresa geral da dupla hispano-brasileira (pontuação final 6/3 5/7 6/3).

Ao nosso microfone, eles confidenciaram essa experiência. Cada vez mais presentes no cenário internacional, as duas francesas nos contam mais sobre seus objetivos.

“Decepcionado com a derrota mas mantemos o positivo”

CS"Sentindo-me compartilhado com o Elo, foi incrível tocar aqui na frente da minha família e amigos. Estávamos perto da vitória, tão satisfeitos com o desempenho, mas decepcionados com a derrota.

É : “Obviamente estamos orgulhosos de poder entrar nesta pista magnífica, além de nossos amigos que ficaram super tarde para nos ver tocar foi brilhante. Mas, por outro lado, frustrado por ter chegado tão perto da vitória, o que teria sido excepcional. Em retrospectiva, tentamos manter o positivo”.

CS: “Acho que temos um jogo francês ao qual eles não estão acostumados, sabemos ser agressivos, jogamos em áreas um pouco mais diferentes. Não deixo passar muitas bolas e isso pode tê-las jogado fora um pouco. São jogadores que constroem mais e jogamos um pouco mais rápido. Fizemos o nosso próprio jogo, ficando bem na frente e mantendo a rede o máximo possível".

É "O tênis ajuda muito. Os espanhóis jogam muito atrás e com calma. Vimos a Sara e a Raquel jogarem na previa e na defesa são incríveis". Pablo Aima disse em uma entrevista, saber jogar bem padel começa com a defesa. Agora é verdade que estamos mais focados no ataque. Mas é verdade que temos muito trabalho a fazer defensivamente.".

“Queremos ganhar experiência internacional”

É "Para nos prepararmos para esta reunião, conversamos principalmente sobre táticas. Dissemos a nós mesmos para usar nossos pontos fortes, não exagerar e não entrar em um padrão que não é nosso. Não queríamos entrar nesse estilo de jogo espanhol. Treinamos cada um sozinho, mas conseguimos jogar 4 jogos juntos na semana passada no APT Oeiras. Esta competição permitiu-nos chegar ao WPT em boas condições. Adoramos jogar durante este World Padel Tour e podemos dizer que nosso objetivo seria ganhar experiência internacional, temos muito o que aprender”.

CS"Queremos trabalhar mais na defesa porque, como podem ver, só deixei passar muito poucas bolas e gostaria de ganhar confiança neste ponto. É a base no padel".

Sebastien Carrasco

Fã de padel e de origem espanhola, o padel corre em minhas veias. Muito feliz em compartilhar com vocês minha paixão através da referência mundial da padel : Padel Magazine.